Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

As pessoas nas pessoas

Conversando com uma amiga e ela me diz
"Terapia?! Já fiz! Fiz dois anos seguidos, há 15 anos atrás."
Uhumm...
Tá, e essa pessoa que viveu estes últimos 15 anos fez terapia??
Não será o mais provável que está tudo muito diferente?
Acho que sim.
Vejo a psique como ortodontia.
Tem uma época que mexe mais, que mexe menos, pessoas que precisam de mais ou de menos ferramentas...
E geralmente sem um 'móvel' o resultado não se mantém no lugar.
As pessoas mudam, como girassóis ou trepadeiras.
Para que lado vão a seguir nem sempre se pode prever, mas o certo é mudarão.
Isso me tranquiliza quando eu 'piro' - penso bem isso pirotecnia, chama, ave fênix, mudança. (o problema é quando eu paro! rsrs).
Mas o que me trouxe ao computador é: Isso se aplica a relacionamentos? Quanto tempo vale a pena 'stick around' para ver o próximo quadro? Quando mudar de canal?
Acho delicado, assunto com timing pouco claro e muito relevante...

terça-feira, 21 de julho de 2009

I'm yours

Well you done done me and you bet I felt it
I tried to be chill but you're so hot that I melted
I fell right through the cracks, now I'm trying to get back

Before the cool done run out, I'll be giving it my bestest
And nothing's going to stop me but divine intervention
I reckon it's again my turn to win some or learn some

I won't hesitate no more, no more
It cannot wait, I'm yours

Well open up your mind and see like me
Open up your plans and damn you're free
Look into your heart and you'll find love love love

Listen to the music of the moment people dancing and sing
We're just one big family
It's your God-forsaken right to be loved love loved love
loved

So I won't hesitate no more, no more
It cannot wait, I'm sure
There's no need to complicate, our time is short
This is our fate, I'm yours

I've been spending way too long checking my tongue in the mirror
And bending over backwards just to try to see it clearer
My breath fogged up the glass
And so I drew a new face and I laughed

I guess what I be saying is there ain't no better reason
To rid yourself of vanity and just go with the seasons
It's what we aim to do, our name is our virtue

I won't hesitate no more, no more
It cannot wait, I'm sure
There's no need to complicate, our time is short
It cannot wait, I'm yours
I won't hesitate no more, no more
It cannot wait, I'm sure
There's no need to complicate, our time is short
This is our fate, I'm yours

Well open up your mind and see like me
Open up your plans and damn you're free
Look into your heart and you'll find that the sky is yours

Please don't, please don't, please don't
There's no need to complicate
Cause our time is short
This oh this this is out fate, I'm yours

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Iris Murdoch

"Educação não traz felicidade.
E nem sequer liberdade.
Não nos tornamos felizes porque somos livres ou porque fomos educados.
Mas porque a educação
pode ser o meio pelo qual percebemos que somos felizes;
abre nossos olhos e ouvidos;
nos conta onde se escondem os prazeres;
nos convence de que só existe uma liberdade que realmente importa - a da mente
e nos dá a segurança e a confiança para trilhar o caminho que a mente proporciona."

terça-feira, 23 de junho de 2009

The memory of love will bring you home

Perhaps love is like a resting place, a shelter from the storm
It exists to give you comfort, it is there to keep you warm
And in those times of trouble when you are most alone
The memory of love will bring you home

Perhaps love is like a window, perhaps an open door
It invites you to come closer, it wants to show you more
And even if you lose yourself and don't know what to do
The memory of love will see you through

Perhaps love is like the ocean, full of conflict, full of pain
Like a fire when it's cold outside, thunder when it rains
If I should live forever, and all my dreams come true
My memories of love will be of you

Love to some is like a cloud, to some as strong as steel
For some a way of living, for some a way to feel
And some say love is holding on and some say letting go
And some say love is everything, and some say they don't know

Carpinejar

Tem gente que consegue se sair bem a sós e perde a noção diante de grupos e turmas de amigos (falta de orgulho). Tem gente que perde a noção a sós e exibe virtudes e desembaraço afetuoso em público (falta de autoestima).

sexta-feira, 3 de abril de 2009

Borderline - Madonna



Something in the way you love me won't let me be
I don't want to be your prisoner so baby won't you set me free
Stop playing with my heart
Finish what you start
When you make my love come down
If you want me let me know
Baby let it show
Honey don't you fool around

Just try to understand, I've given all I can,
'Cause you got the best of me

CHORUS:

Borderline feels like I'm going to lose my mind
You just keep on pushing my love over the borderline

CHORUS

Keep on pushing me baby
Don't you know you drive me crazy
You just keep on pushing my love over the borderline

Something in your eyes is makin' such a fool of me
When you hold me in your arms you love me till I just can't see
But then you let me down, when I look around, baby you just can't be found
Stop driving me away, I just wanna stay,
There's something I just got to say

Just try to understand, I've given all I can,
'Cause you got the best of me

CHORUS

Keep on pushing me baby
Don't you know you drive me crazy
You just keep on pushing my love over the borderline

Look what your love has done to me
Come on baby set me free
You just keep on pushing my love over the borderline
You cause me so much pain, I think I'm going insane
What does it take to make you see?
You just keep on pushing my love over the borderline

quinta-feira, 2 de abril de 2009

Borderline

Borderline é um transtorno de personalidade que traz sérias conseqüências para a pessoa, seus familiares e seus amigos próximos. O termo "fronteiriço" se refere a uma instabilidade constante de humor.

Não é muito freqüente. Nos USA se considera 2% da população. Muito mais freqüente em mulheres do que em homens.

1) Sintomas (claro que nem todas as Borderline tem todos estes sintomas):

- Medo de abandono: uma necessidade constante, agoniante de nunca se sentirem sozinhas, rejeitadas e sem apoio.
- Dificuldade de administrar emoções
- Impulsividade.
- Instabilidade de humor. As oscilações de humor do Transtorno Afetivo Bipolar duram semanas ou meses, mas as Borderline têm oscilações de minutos, horas, dias. Essas oscilações de humor incluem depressões, ataques de ansiedade, irritabilidade, ciúme patológico, hetero- e auto-agressividade. Uma paciente marca a consulta informando que está super deprimida, querendo morrer. No dia seguinte chega à consulta bem humorada, bem vestida, maquiada, vaidosa.
- Comportamento auto-destrutivo (se machucar, se cortar, se queimar). As portadoras de Borderline dizem que se machucam para satisfazer uma necessidade irresistível de sentir dor. Ou porque a dor no corpo "é melhor que a dor na alma".
- Tentativas de suicídio, mais freqüentemente as de impulso do que as planejadas.
- Mudanças de planos profissionais, de círculos de amizade.
- Problemas de auto-estima. Borderlines se sentem desvalorizadas, incompreendidas, vazias. Não tem uma visão muito objetiva de si mesmos.
- Impulsividade: idealizam pessoas recém conhecidas, se apaixonam e desapaixonam de maneira fulminante.
- Desenvolvem admiração e desencanto por alguém muito rapidamente.
- Alta sensibilidade a qualquer sensação de rejeição. Pequenas rejeições provocam grandes tempestades emocionais. Uma pequena viagem de negócios do namorado ou marido pode desencadear uma tempestade emocional completamente desproporcional (acusações de rejeição, de abandono, de não se preocupar com as necessidades dela, de egoísmo, etc.).
A mistura de idealização por alguém e a extrema sensibilidade às pequenas rejeições que fazem parte de qualquer relacionamento são a receita ideal para relacionamentos conturbados e instáveis, para rompimentos e estabelecimento imediato de novos relacionamentos com as mesmas idealizações.
- Mais raramente, episódios psicóticos (se sentirem observadas, perseguidas, gozadas, comentadas).

2) Risco aumentado para:

- Compras Compulsivas.
- Sexo de risco.
- Comer Compulsivo, Bulimia, Anorexia.
- Depressão.
- Distúrbios de Ansiedade.
- Abuso de substâncias.
- Transtorno Afetivo Bipolar.
- Outros Transtornos de Personalidade.
- Violência, abusos e abandono,
- Impulsividade e da falta de crítica para escolher novos parceiros.

3) A causa provável é uma mistura de:

Vivências traumáticas (reais ou imaginadas) na infância, por exemplo abuso psicológico, sexual, negligência, terror psicológico ou físico, separaçãos dos pais, orfandade.
Vulnerabilidade individual.
Stress ambiental que desencadeia o aparecimento do comportamento Borderline.


4) Evolução:

Geralmente começa a se manifestar no final da adolescência e início da vida adulta.
Com o passar dos anos existe uma diminuição do número de internações hospitalares e de tentativas de suicídio.
Parece piada de mau gosto, mas é uma realidade estatística: a cada tentativa de suicídio que a Borderline sobrevive, diminui a chance de uma nova tentativa.

5) Fatores de bom prognóstico:

Bons relacionamentos familiares, sociais, afetivos, profissionais.
Participação em atividades comunitárias: igrejas, clubes, associações culturais, artísticas, etc.
Baixa ou ausente freqüência de auto-agressão.
Baixa ou ausente freqüência de tentativas de suicídio.
Ser casada.
Ter filhos.
Não ser promíscua.
(ou seja, ser o menos borderline possível)

6) Tratamento.

Antidepressivos e Tranqüilizantes não tem a mesma eficácia que teriam em casos de depressões ou ansiedades "puras" mas certamente tem sua utilidade em Borderline.

Embora a medicação seja muito importante, ela é ator coadjuvante. O ator principal no tratamento é a Psicoterapia.

Psicoterapia:
As mais úteis são as Analíticas (Junguiana e Freudiana). Não é uma terapia fácil. O que acontece "na vida real" acontece dentro do consultório: instabilidade, alternância de amor e ódio, idealização e desapontamento com o terapeuta, sedução, impulsividade, etc.

terça-feira, 31 de março de 2009

Completa

Estátuas e cofres
E paredes pintadas
Ninguém sabe
O que aconteceu...

Ela se jogou da janela
Do quinto andar
Nada é fácil de entender...

Dorme agora
É só o vento
Lá fora...

Quero colo!
Vou fugir de casa
Posso dormir aqui
Com vocês
Estou com medo
Tive um pesadelo
Só vou voltar
Depois das três...

Meu filho vai ter
Nome de santo
Quero o nome
Mais bonito...

É preciso amar as pessoas
Como se não houvesse amanhã
Por que se você parar
Pra pensar
Na verdade não há...

Me diz, por que que o céu é azul
Explica a grande fúria do mundo
São meus filhos
Que tomam conta de mim...

Eu moro com a minha mãe
Mas meu pai vem me visitar
Eu moro na rua
Não tenho ninguém
Eu moro em qualquer lugar...

Já morei em tanta casa
Que nem me lembro mais
Eu moro com os meus pais

Sou uma gota d'água
Sou um grão de areia
Você me diz que seus pais
Não entendem
Mas você não entende seus pais...

Você culpa seus pais por tudo
Isso é absurdo
São crianças como você
O que você vai ser
Quando você crescer?
....................................................In Omnia Paratus

quinta-feira, 5 de março de 2009




Agir de forma madura de verdade parte do ponto em que você já experimentou todas as formas de idiotices que passam pela sua cabeça em uma situação.

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

No other way - Jack Johnson

When your mind is a mess
So is mine
I cant sleep
Cause it hurts when I think

My thoughts aren't at peace
With the plans that we make
Chances we take
They're not yours and not mine
There are waves that can break

All the words that we say
And the words that we mean
Words can fall short
Can't see the unseen
Cause the world is awake

For somebody's sake now,
please close your eyes woman
Please get some sleep

And know that if I knew
All of the answers I would not
Hold them from you
It´s one of the things that I know
Cause we told each other,
there is no other way

Well too much silence can be misleading
You're drifting I can hear it in the way that your breathing
We don't really need to find reason
Cause out the same door that it came on well its leaving its leaving

Leaving like a day that's done and part of a season
Resolved. Is just a concept that's as dead as the leaves
But at least we can sleep, its all that we need
When we wake we will find
Our minds will be free to go to sleep

And know that if I knew
All of the answers I would not
Hold them from you
It´s one of the things that I know
Cause we told each other,
there is no other way

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Processos

Só agora faz sentido que eu tenha me recolhido de interações.
Meus processos são demorados.
Curtidos, compridos, e cumpridos.

Escorpianina imersa no mundo de água.
Fluida, forte, turbulenta, estonteante e perseverante.
"Água mole e pedra dura...".

Se me solicitam no meio do caminho eu saio molhada,
com a visão embaçada pela água
envolta por uma camada do mundo de lá...

A pele úmida fica sensível - ao toque, ao vento.
A autopercepção incômoda,
vendo minha imagem encharcada - inadequada,
Mulher das cavernas.

Um tempinho no vento e eu seco e tudo bem;
mas às vezes, talvez
eu simplesmente não queira interromper.
E aquele instinto que tateia no escuro
me dá pistas de que estou 'cansada'

Outra pista que eu com frequencia aparece
é a idéia do "ahh, não vale a pena".
Qual era pena eu nunca tinha descoberto,
mas a pena é essa:
pelo menos algumas das vezes
interromper o processo!

Cool stuff!! Hot stuff actually! Warm cozy fuzzy stuff even : )

Em Jato

"Não pense que a cabeça aguenta se você parar."

Tenho pensado em ter filho ou filhos mais frequentemente e por mais motivos. E pelo gancho que atravessou meu peito neste exato instante, acho que acabei de descobrir exatamente o porquê.
Enxergar o espaço em si para aplicar o que se aprendeu na vida até então, sendo mulher e aos 28 anos, no plano concreto tem uma solução óbvia: produzir um filho. Rs... agora soa engraçado... Quase como ir ao mercado providenciar um recipiente novo para colocar a bagagem, organizar as quinquilharias, transformar ingredientes em um produto. Reciclar. (coitada da criança!)
Mas não é isso. Encontrar o espaço dentro de si para poder reverberar é finalmente tocar com a ponta dos dedos a linha que separa a filha da mulher.
Deus do céu... 28 anos para conseguir acreditar com todas as forças no que minhas entranhas me dizem. É lindo na verdade. Precisei pensar que se eu tivesse um filho no mundo a quem eu amasse com toda minha capacidade eu não iria deixar de avisar a ele ou a ela isto: se você não estiver envolvido com corpo/mente/alma em qualquer coisa que seja você fica perdido; se envolva a fundo, não importa muito com o quê. Por que de todo o coração eu acho que saber disso facilita a vida. Para poder me dar conta de que o recado é pra mim.
Não que eu não tenha seguido meus instintos antes ou pensado por mim mesma. Mas essa experiência é diferente. Antes era como se tateasse no escuro, com medo de pôr a mão onde não devia e me queimar. Agora é como se eu tivesse me colocado no colo, ouvido meus pesares, ponderado, passado a mão nos meu cabelos, me aninhado no peito e de uma forma aconchegante dissesse confiante: "sabe, quando a gente está numa situação assim...".
Maternagem interna. Bem vinda, fique à vontade!