Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

As pessoas nas pessoas

Conversando com uma amiga e ela me diz
"Terapia?! Já fiz! Fiz dois anos seguidos, há 15 anos atrás."
Uhumm...
Tá, e essa pessoa que viveu estes últimos 15 anos fez terapia??
Não será o mais provável que está tudo muito diferente?
Acho que sim.
Vejo a psique como ortodontia.
Tem uma época que mexe mais, que mexe menos, pessoas que precisam de mais ou de menos ferramentas...
E geralmente sem um 'móvel' o resultado não se mantém no lugar.
As pessoas mudam, como girassóis ou trepadeiras.
Para que lado vão a seguir nem sempre se pode prever, mas o certo é mudarão.
Isso me tranquiliza quando eu 'piro' - penso bem isso pirotecnia, chama, ave fênix, mudança. (o problema é quando eu paro! rsrs).
Mas o que me trouxe ao computador é: Isso se aplica a relacionamentos? Quanto tempo vale a pena 'stick around' para ver o próximo quadro? Quando mudar de canal?
Acho delicado, assunto com timing pouco claro e muito relevante...